Homem é condenado a pagar R$ 290 mil por estelionato afetivo a ex-namorada

Consta nos autos, que o réu durante o relacionamento passou a reclamar que passava por problemas financeiros e de saúde, sofria humilhações e que cometeria suicídio.

 

A autora para ajudar o ex-companheiro emprestou mais de R$ 186 mil, investiu na clínica médica dele, sem obter nenhum lucro, fora os pagamentos com faxineira, aluguel e plano de saúde.

 

Ao perceber que estava sendo manipulada, a autora terminou o relacionamento em março de 2020, e, começou a cobrar o ex-namorado para pagar o dinheiro que foi emprestado. Só que a única coisa que ele dizia era: “vou entregar a casa, vou embora”.

 

A autora alegou que sofreu estelionato afetivo, porque o ex-namorado “se aproveitava de sua vulnerabilidade emocional para explorá-la economicamente”. Apresentou planilhas, comprovação de pagamentos e declaração do Imposto de Renda, em que lhe havia emprestado dinheiro no ano de 2019.

 

Em sua defesa, o réu argumentou que recebeu as quantias, mas foram para a constituição de uma empresa em que os dois eram sócios. Só que conversas comprovaram que ele pedia dinheiro constantemente para pagamento de dívidas pessoais.

 

“Os elementos dos autos são suficientes a demonstrar que o réu praticou inequívoco ‘estelionato afetivo, sentimental’ contra a autora, utilizando-se de astúcia para induzir a vítima a lhe dar grandes somas em dinheiro, como demonstram os prints de conversas de WhatsApp e e-mails dos quais se observa claramente que ele constantemente solicitava ‘empréstimos’ a ela para pagamento de suas dívidas pessoais”, sentenciou a Juíza Anelise Soares, da 5ª Vara Cível de Barueri/SP.

 

Sobre os danos morais afirmou que as “artimanhas manipuladoras” utilizadas pelo réu geraram humilhação a autora.

 

Desta forma, o réu foi condenado a ressarcir os R$ 270 mil que foram emprestados a ele pela autora e indenizá-la em R$ 20 mil, por danos morais.

 

O processo tramita em segredo de justiça.

 

Fonte: Direito News

Open chat
Como posso ajudar? Entre em contato.