Filhos trigêmeos tem a guarda separada: uma filha ficará com o pai e os outros filhos com a mãe

Foto: cordeiropolis.corderovirtual.com.br

Nos autos constam que o casal teve filhos trigêmeos que atualmente estão com dez anos de idade. Com a separação dos pais, uma das filhas passou a morar com o pai e os outros dois filhos ficaram sob a guarda da mãe, mas ambos os pais querem a guarda dos três filhos.

A magistrada ao analisar o caso constatou que os pais contaram suas próprias versões dos fatos e argumentos para conseguirem as guardas dos filhos.

A juíza evidenciou o relatório psicossocial que demonstrou a “questão de conflito conjugal velada, porém intensa entre os genitores decorrente do processo de separação recente que tem colocado os filhos em processo de disputa”. E com isso estão deixando os filhos confusos com esta situação.

“Pelo relatório da equipe multidisciplinar é possível concluir que os menores estão em sofrimento com a atual situação vivida por seus genitores, contudo, por se tratarem apenas de crianças com 10 anos de idade, não apresentam maturidade emocional para lidar com a separação, fato que vem causando confusão quanto aos sentimentos por eles vivenciados.”

A magistrada afirmou que com a mudança de domicílio da mãe a guarda compartilhada ficou prejudicada e com a entrevista com as crianças ficou demonstrado que os filhos desejaram continuar morando com a mãe. E a filha que mora com o pai deseja continuar com ele, pois tem um bom relacionamento com ele e sua atual companheira.

“A orientação do Estatuto da Criança e Adolescente é a de que, se ambos os membros de sua família ostentam condições para manter a criança, estando o infante satisfeito com o atual lar em que se encontra, lá é que devem permanecer, cumulativamente com as orientações e acompanhamentos necessários.”

Desta forma foi concedida a guarda provisória da filha que mora com o pai, para ele, e a guarda dos filhos que estão com a mãe para ela.

A juíza de Direito Katia Rodrigues Oliveira, da vara Única de Poconé/MT concedeu o direito de visita a ambos em finais de semana alternados.

O processo tramita em segredo de Justiça.

Fonte: Migalhas

Open chat
Como posso ajudar? Entre em contato.